A melhor busca a se fazer enquanto navega pelo oceano da internet é: este site é seguro? 

Quer fazer o stream de um vídeo sem se contaminar acidentalmente com um malware enquanto assiste ao seu programa favorito? Deseja fazer compras online e verificar se determinada loja é legítima antes de fornecer seus detalhes bancários ou o número do seu cartão de crédito?

É bom ser cauteloso e é absolutamente vital verificar a segurança de um site antes de compartilhar qualquer informação pessoal (por exemplo, números de cartão de crédito, senhas, endereços, etc.). A seguir, ofereceremos algumas dicas rápidas e fáceis para ajudar a evitar que você caia em endereços desonestos e possa verificar a confiabilidade de qualquer site que pretenda visitar.

Imagem de um site falso com fundo vermelho brilhante que solicita seu nome de usuário e senha

Certifique-se de que um site é confiável antes de inserir informações pessoais.

Nº 1 - Use as ferramentas de segurança do seu navegador

Os navegadores mais famosos de hoje já incluem recursos de segurança para ajudar a mantê-lo seguro no mundo online. Essas ferramentas integradas ao navegador podem bloquear pop-ups irritantes, enviar solicitações Do Not Track (não rastrear, em tradução livre) a sites, desativar conteúdos inseguros em Flash, impedir downloads maliciosos e controlar quais sites podem acessar sua webcam, microfone, etc.

Pare por um momento e examine suas configurações. Para localizá-las:

  • Chrome: Configurações > Avançado > Privacidade e segurança
  • Edge: Configurações > Configurações avançadas
  • Firefox: Opções > Privacidade e segurança
  • Safari: Preferência > Privacidade

Quer ainda mais segurança e privacidade? Que tal o uso de um navegador desenvolvido especificamente para atender essas necessidades? O AVG Secure Browser mascara sua impressão digital online para bloquear publicidade dirigida, evitar golpes de phishing e prevenir roubo de identidade. Tudo isso de graça.

Baixar GRÁTIS o AVG Secure Browser

 

N° 2 - Use uma ferramenta para identificar sites seguros

Para conferir de forma rápida se um site ou um URL é seguro, você pode usar um verificador de segurança de site como o Navegação Segura do Google. De acordo com a página da ferramenta, “o Navegação Segura do Google examina bilhões de URLs, softwares e conteúdos nessas páginas em busca de sites não seguros”, tornando-o uma forma excelente de checagem de segurança. Basta copiar e colar qualquer URL na caixa de pesquisa e apertar a tecla Enter. Pronto! O Navegação segura do Google testará o URL e, em apenas alguns segundos, fará um relatório sobre sua reputação. É simples assim.

Imagem do site Navegação Segura do Google, onde você pode verificar se um site é seguro O Google conhece a web, até mesmo quais sites são perigosos.

Uma ferramenta de segurança semelhante é o site gratuito de verificação de segurança Virus Total. Ele analisa outros sites utilizando mais de 70 tipos de escaneamentos antivírus e serviços de lista negra de URL e domínios. Tudo isso para identificar vários tipos de malwares e outras ameaças. Ele funciona como a ferramenta Navegação Segura do Google: basta inserir o URL desejado e apertar o Enter.

Imagem da página web VirusTotal onde você pode verificar seu um URL é perigoso

O VirusTotal informa se determinado site é perigoso.

Qualquer que seja a sua escolha, não se esqueça de marcar a página em sua lista de favoritos para acessá-la depois. É importante testar a segurança de um URL antes de oferecer qualquer informação confidencial, como o número do seu cartão de crédito.

Nº 3 - Verifique os URLs

Além disso, há uma forma simples e legal de testar a segurança de um site: confira a URL. Em outras palavras, descubra onde um link vai te levar antes de clicar nele. Como? Basta arrastar o ponteiro do mouse sobre qualquer link para verificar o URL ao qual ele está vinculado.

Tente arrastar o ponteiro do mouse sobre este link

Arraste o ponteiro do mouse sobre o link acima, mas não clique nele. No Firefox ou no Chrome, você deverá ver o URL vinculado ao link no canto inferior esquerdo do seu navegador: https://www.avg.com. Fácil, certo?

Você também pode verificar URLs no Safari, mas isso exige um passo extra. Primeiro, clique em Ver no menu e depois selecione Mostrar barra de status. Agora, quando você passa o cursor sobre o link, é possível ver, no canto inferior esquerdo da sua tela, qual o seu destino.

Certifique-se também de que os URLs estão escritos corretamente. A maioria das pessoas apenas passa os olhos sobre o texto. Os cibercriminosos sabem disso e frequentemente substituem caracteres visualmente semelhantes (por exemplo, “Yah00.com” em vez de “Yahoo.com”) para enganá-lo e fazer com que você acesse sites de phishing para fornecer involuntariamente suas senhas, números de cartão de crédito e outras informações pessoais. Não caia nesse truque. Basta apenas um segundo para verificar se um URL é seguro. E isso vale a pena.

Nº 4 - Procure pelo HTTPS

Verificar se os sites que você visita usam o HTTPS é uma outra forma de garantir que um site é seguro.

HTTP (Hypertext Transfer Protocol) é o protocolo fundamental para enviar dados entre seu navegador web e os sites visitados. HTTPS é apenas sua versão segura. (O “S” significa, simplesmente, “seguro”).

O protocolo HTTPS é frequentemente usado para transações bancárias e compras online, pois ele criptografa sua comunicação para evitar que criminosos roubem informações sigilosas, como seus números de cartão de crédito e senhas.

Como descobrir se um site usa HTTPS? Verifique se há um cadeado na barra de navegação do seu navegador. Se ele estiver lá, você saberá que o site acessado está usando um certificado digital SSL confiável: em outras palavras, sua conexão está protegida.

Imagem da barra de endereço do navegador Google Chrome com o cadeado verde destacado

Caso o cadeado não esteja lá, faça suas compras em outro lugar.

Porém, essa não é uma arma perfeita. Alguns sites de phishing podem usar HTTPS para parecerem legítimos. Mas, a principal lição é: Se um site não tiver o cadeado, não insira sua senha ou número de cartão de crédito.

N° 5 - Procure pela política de privacidade

Se você já estiver em um site mas não consegue dizer com certeza se ele é legítimo, procure pela política de privacidade. Sites com boa reputação têm uma página com política de privacidade, já que é uma exigência legal em muitos países. Então gaste um pouquinho mais de tempo para olhar o site e verificar se consegue encontrar a política de privacidade.

 A política de privacidade geralmente fica no fim da página em letras pequenas. A política de privacidade geralmente fica no fim da página em letras pequenas.

E se a política de privacidade for incompreensível? Infelizmente, muitas políticas de privacidade estão cheias de juridiquês de difícil compreensão. É uma boa ideia procurar por palavras como “terceiros”, “dados”, “reter” e similares usando o comando Ctrl-F (ou Command-F no Mac) para entender como os sites lidam com seus dados pessoais e o que eles pretendem fazer com isso (como armazená-los para sempre ou vendê-los a terceiros). 

Agora estamos fugindo um pouco do assunto, pois muitos sites legítimos também podem ter práticas pouco transparentes sobre o uso de dados, como o Facebook. Ainda assim é uma boa ideia verificar se ao menos o site tem uma política de privacidade, já que esse é um bom indicador de legitimidade. 

N° 6 - Não confie cegamente em selos de segurança

Selos de segurança geralmente aparecem em lojas online na tentativa de mostrar confiança.

Aqui vão alguns exemplos de selos de segurança que você pode encontrar em lojas virtuais.Aqui vão alguns exemplos de selos de segurança que você pode encontrar em lojas virtuais. Fonte: https://trustlock.co/free-website-trust-badges-trust-seals-to-help-boost-sales/

Mas alguns sites legítimos usam essas imagens. O ponto é que não é muito difícil de adicioná-los. Milhões de sites simplesmente copiam e colam esses ícones sem nenhuma ferramenta de segurança para protegê-los. Na verdade, há muitos artigos por aí aconselhando que sites construam seus próprios selos de segurança para aumentar as vendas.

Em teoria, você deveria poder clicar no selo de segurança e conferir se é possível verificá-lo. Na prática, isso não funciona muito bem nem em sites legítimos, muito menos nos falsos. Mas é importante tomar algumas precauções, principalmente antes de ir às compras online.

Então, o que você pode fazer? Comece com uma busca do tipo: “o site (nome da loja) é verdadeiro?” ou “avaliação da(o) (nome da loja)”. Se for um site golpista, você certamente encontrará muitas reclamações sobre como as pessoas nunca receberam seus itens ou inúmeros relatos de problemas. Se você não encontrar nada, é melhor evitar aquela loja em particular e encontrar uma que tenha boas avaliações.

N° 7 - Aprenda a identificar sinais óbvios de que um site é falso

Algumas vezes, a aparência do site já denuncia que ele é falso. Nesses casos, você tem tanta certeza disso que nem precisa fazer uma verificação formal sobre a reputação daquela página. Se você acidentalmente cair em um site como esse, há alguns sinais bastante evidentes de malware que você pode procurar:

  • Sites com spam: se um site apresenta muitos alertas piscantes ou pontos de exclamação, é provavelmente um golpe. (e quem quer ler um site com luzes estroboscópicas?).
  • Pop-ups: se ao acessar um site você se deparar com inúmeras pop-ups, é melhor fechar todas elas e sair correndo dali.
  • Redirecionamentos maliciosos: se você é redirecionado imediatamente a um site completamente diferente, especialmente um que pareça bastante suspeito, isso se trata de um redirecionamento malicioso. Isso pode significar que o site original era falso ou que ele foi atacado por um malware carregando códigos escondidos em suas páginas. O site original pode não ser uma fraude, mas até que os códigos maliciosos sejam removidos, você não vai querer visitá-lo.
  • Alertas de ferramentas de busca: ao pesquisar por alguma coisa na internet, você pode descobrir que a ferramenta de busca (como o Google) exibe alertas ao lado de alguns links, como “Este site pode ter sido invadido” ou “Este site pode ser perigoso para seu computador”. Mesmo que esses alertas não sejam 100% precisos, é sempre bom procurar uma opção diferente.

N° 8 - Use o whois para procurar pelo dono do domínio

Quer saber quem está por trás de um determinado site? Faça uma consulta do tipo “whois” (de who is, quem é, em inglês) para descobrir quem é o proprietário do domínio, onde e quando o site foi registrado, informações de contato e muito mais. É muito fácil fazer isso e você se sentirá como um detetive. Teste uma pesquisa whois aqui... Isso deve te ajudar a descobrir se um site é fraudulento.

Imagem da página do Icann, onde você pode procurar por informações sobre quem está por trás de um site

Insira qualquer URL para saber quem realmente está por trás do site.

Nº 9 - Ligue para a empresa

Ainda não tem certeza de que a empresa é legítima? Encontre as informações de contato e faça uma chamada. Realmente, você pode aprender muito através de quem atende o telefone. Se o número não existir ou se algum adolescente atender falando “Fala aí, cara” — então algo provavelmente está errado. Confie em seus instintos.

Onde você encontra as informações de contato de um site? Procure por um link “Entre em contato conosco”, “Nosso contato” ou “Sobre nós” perto da parte superior ou inferior da página inicial. Ou experimente uma consulta Whois (dica nº 8 acima) para ver se ela revela um número de telefone.

Nº 10 - Instale ferramentas de segurança web

Usar o AVG também pode ajudar a evitar sites desonestos. Baixe o AVG AntiVirus FREE para obter proteção essencial, incluindo o Módulo Internet que bloqueia downloads malignos e o Módulo E-mail para bloquear anexos malignos. Ou experimente o AVG Internet Security gratuitamente por 30 dias para obter nossa melhor proteção online, incluindo o Módulo Sites Falsos, que ajuda a evitar sites de phishing.

Baixar o AVG AntiVirus FREE

IU principal do AVG Internet Security, mostrando que você está totalmente protegido

O AVG Internet Security ajuda a evitar sites falsos.

AVG AntiVirus FREE Baixar GRÁTIS