Uma das primeiras coisas que você lê ao reservar sua cópia grátis do Windows 10 é que ele é “projetado para ser veloz”, prometendo uma reinicialização mais rápida, menor tempo de retomada e muito mais. Mas o Windows 10 é realmente muito mais rápido que seu predecessor direto? Colocamos isso à prova e mostramos como o novo SO se sai em várias situações, como tempo de reinicialização, desempenho no trabalho, perfeição nos jogos e duração de bateria.

O dispositivo testado

Em nosso laboratório, começamos nossos testes com um notebook multimídia topo de linha – o Asus UX-501.

Ele é equipado com um Core i7 (com clock de 3,6 GHz), 16 GB de RAM, uma poderosa GeForce 960M GTX e um SSD de 128 GB muito rápido. É um dos dispositivos mais desejados de 2015 e deveria demonstrar definitivamente se (e o quanto) o Windows 10 é capaz de acelerar as coisas em comparação com o Windows 8.1 pré-instalado.

Como fizemos os testes

Para obter resultados reproduzíveis e comparáveis para o Windows 8.1 em relação ao Windows 10, fizemos uma instalação limpa de ambas as versões e instalamos apenas os drivers mais recentes, além de nosso software de teste de velocidade, o PCMark 8. Depois, preparamos ambas as instalações da seguinte maneira: 

  • Colocamos os dispositivos em uma sala controlada com 23ºC e 250 (+/- 50) lux
  • Definimos o plano de energia como “Equilibrado”
  • Executamos todas as tarefas programadas e tarefas automatizadas usando o comando “Rundll32.exe advapi32.dll,ProcessIdleTasks”
  • Instalamos todas as atualizações
  • Deixamos todos os recursos de otimização do Windows ativados
  • Repetimos todos os testes de referência três vezes e tiramos a média dos resultados

Assim, vamos dar uma olhada nos testes que executamos antes e depois de atualizar para o Windows 10 Build 10240 (final, incluindo as atualizações mais recentes em 27 de julho de 2015):

1. Tempo de inicialização do PC

Nos testes de “tempo de inicialização”, usamos o “Kit de Ferramentas de Desempenho do Windows®” da Microsoft: Essas ferramentas são usadas por fabricantes de software e hardware para testar o impacto da duração da bateria e desempenho de seus produtos em computadores comuns.

A diferença não foi grande. Mas sugere que a Microsoft está trabalhando duro para cortar o tempo de inicialização: 9 em comparação com 8,3 segundos não é algo que você sentiria em um dispositivo potente desse tipo. Em um PC ou laptop mais lento, isso pode resultar em um benefício muito maior.

Vencedor: Windows 10

2. Tempo de inicialização do Internet Explorer

Durante um dia comum de trabalho, os aplicativos são iniciados e fechados o tempo todo. Tempos longos de carregamento não são apenas uma chateação para o usuário. Eles podem até mesmo prejudicar a capacidade de trabalhar ou navegar na web corretamente. Por isso, usamos o Toolkit de Avaliação do Windows para medir quanto tempo leva para iniciar um aplicativo, neste caso, o Internet Explorer. 

Novamente, uma redução de 0,9 s para 0,45 s é algo que apenas algumas pessoas notariam. Ainda assim, é mais uma evidência de como a Microsoft está melhorando o desempenho. 

Vencedor: Windows 10

3. Desempenho de redação, navegação web e chat com vídeo

O teste seguinte envolveu a ferramenta de teste de referência PCMark 8, que usa cenários reais, como navegar na web, Office 2013, Adobe Creative Suite e outras ferramentas para recriar cenários domésticos e comerciais comuns. Ele mede o tempo exato que leva para concluir tarefas com uma precisão de milissegundos:

Os números vistos nos gráficos representam o tempo que levou para concluir os testes de referência de navegação. Infelizmente, nesse caso, os resultados não foram realmente diferentes. Uma diferença de 0,11 s está completamente dentro da margem de erro e não tem nenhum efeito na vida real.

Vencedor: Empate

4. Desempenho com Word, Powerpoint e Excel

O teste seguinte envolveu a execução de ações automatizadas do PCMark no Word, PowerPoint e Excel para medir o desempenho, como converter e calcular um enorme arquivo Excel.

Ficamos impressionados: Em todas as iterações do teste, o Windows 10 foi capaz de funcionar 8% mais rápido com o pacote Office.

Vencedor: Windows 10

5. Desempenho com Grand Theft Auto V

Graças à onipresença de serviços como o Steam e o aumento de vendas de PCs e laptops capacitados, os jogos não só são uma das aplicações mais populares em PCs, como também a que mais utiliza recursos. Por isso, usamos o principal jogo de 2015, Grand Theft Auto V, e sua ferramenta integrada de teste de referência para medir o FPS médio (quadros por segundo) em diferentes cenas e cenários do jogo.

O Windows 10 na realidade teve desempenho um pouco pior, mas também dentro da tolerância do teste. No entanto, um dos principais benefícios do Windows 10 é a implantação exclusiva da plataforma de vídeo da Microsoft, DirectX 12, que supostamente aceleraria jogos em até 50%. Infelizmente, ainda aguardamos por títulos compatíveis, assim não há maneira de colocar isso à prova no momento.

Vencedor: Empate

6. Desempenho com Adobe Creative Suite

Embora os últimos testes foquem mais em atividades de consumidores, como navegação na web ou trabalho com o Office, profissionais frequentemente precisam de níveis maiores de desempenho. Portanto, colocamos os sistemas à prova com o Creative Suite da Adobe.

Novamente, o Windows 10 mostrou melhores resultados, provavelmente devido à melhor utilização de recursos e melhor suporte de driver.

Vencedor: Windows 10

7. Duração de bateria durante o trabalho

A Microsoft prometeu um gerenciamento de energia melhor no Windows 10 para economizar bateria quando o usuário estiver em trânsito. Testamos usando os testes de trabalho do PCMark 8 (em loop) até que a bateria se esgotasse. O resultado:

Em todas as três iterações do teste, o Windows 10 conseguiu funcionar por 9 minutos a mais. Não é uma melhoria enorme, mas definitivamente perceptível.

Vencedor: Windows 10

8. Duração de bateria durante jogos

Jogos são os maiores consumidores de bateria, por isso, não é uma surpresa que nossos testes foram concluídos rapidamente. Infelizmente, mesmo com os drivers mais recentes da NVIDIA (em 28 de julho de 2015), a duração da bateria no 960M ao jogar GTA V diminuiu em vez de aumentar:

Isso mesmo. O Windows 10 mostrou uma redução de 13% em nossos testes. Esperamos que a NVIDIA e a Microsoft trabalhem intimamente em um novo driver para corrigir esse problema.

Vencedor: Windows 8.1

9. Duração da bateria ao assistir um filme

Considerando o teste de jogos, foi uma surpresa que nossos testes de filme mostraram melhorias significativas para o Windows 10. Ao assistir um vídeo clipe de 1080p em loop usando o Windows Media Player no Windows 8.1, o laptop esgotou a bateria após 2 horas e 25 minutos. Ao usar o Windows 10, ele durou colossais 3 horas. O Windows 10 provavelmente faz algo em segundo plano para reduzir a utilização de recursos durante a reprodução do filme.

Vencedor: Windows 10

Veredito

O Windows 10 (mesmo em sua primeira versão) é um pouco mais rápido que o Windows 8.1. Mas não é mágica. Algumas áreas melhoraram apenas marginalmente, embora a duração da bateria tenha aumentado perceptivelmente para filmes.

Além disso, testamos uma instalação limpa do Windows 8.1 em comparação com uma instalação limpa do Windows 10. As áreas em que os sistemas operacionais realmente sofrem com desempenho é na redução gradual de velocidade que ocorre ao longo do tempo, com cada vez mais programas e drivers instalados. Por isso, em nosso próximo blog, instalaremos mais de 150 programas em dispositivos com o novo Windows 10 para ver o quanto o novo SO suporta carga e o que nós, na AVG, podemos fazer sobre isso!

Fique sintonizado.

Compartilhe essa história:


Tópicos relacionados:


Gostou deste artigo? Tente esses:

Pular para o conteúdo Pular para o menu